domingo, 11 de abril de 2010

* Sonhada visão*

tela : Renné Magritte


quando os olhos meus
capturaram o azul do mar
andei em cauda de vento
sem choro ou lamento
queria tão somente bailar
em chão de areia me lambuzar
contar estrelas
ver o sol rastejar
passivo, lenitivo
sobre o mar

Úrsula Avner

7 comentários:

  1. Oi, querida! Saudade de ti.

    Amei este teu poema, pois o senti mais que sentido saindo do teu coração com palavras que dão as mãos - uma acudindo a outra, sem pressa ou tropeço.

    Bravíssimo, Úrsula!! Bravíssimo!!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá Úrsula...
    Não publique esse comentário, por favor!
    Seu Blog é lindo! Eu também amo poesias e já rabisquei algumas há alguns anos atrás (risos)
    Vim aqui para alertá-la que a Jovem que tem o Blog ALERTA é a Lisette... A Alessandra é a filha dela que desencarnou e foi para outros "Planos"...
    Beijinhos de paz e luz!!!
    Jackeline-Blog JDM

    ResponderExcluir
  3. Promoveste aqui uma simbióse quântica.

    Ursula, Também hoje comemoro o 1° niver do Blog. Ou seja, a Gaivota voa a exatamente 01 ano, conhecendo e vislumbrando outras atmosferas e percebendo outras fragrância. Vc é uma dessas deliciosas fragrâncias quei neste universo.
    Comemore levando sua Fantasia, confessa ou inconfessa na forma de Poesia, Poema, Conto, Haikai.. Está rolando a maior festa o Selo é seu também.

    Forte abraço pra vc com muitas bençãos,

    Hod.

    ResponderExcluir
  4. MA-RA-VI-LHO-SO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Bastante contente por sua presença e gentil sentimento.

    Bom final de semana Úrsula com forte abraço.

    Hod.

    ResponderExcluir